terça-feira, 19 de agosto de 2008

just another day to tell the world

Hoje eu descobri - e isso não é nenhuma novidade - que, mais uma vez, depois de várias tentativas, estou postando para ninguém. Se eu acreditasse, diria que é um karma que terei de carregar por toda a vida e, ainda, por todas as outras que viriam depois. Hoje, durante quase o dia todo, pensei em como será meu futuro. Percebam que eu não disse "como seria meu futuro", mas como será meu futuro. Com certeza vou ser colunista de qualquer jornal enquanto não arrumar emprego como cineasta e serei daquelas escritoras que passam tardes inteiras enfiadas em cafés, torrando o pouco dinheiro que ganham na redação do jornal em café, na tentativa de escrever algo que agrade a todos, ainda que não agrade a ti. Está bem, está bem, não quero que seja assim, não quero ser fracassada e deprimida, mas quero sim ser colunista de um jornal como o The New York Times, The Washington Post ou até o The Sun, viver enfiada em cafés tendo idéias que, antes de mais nada, agradem a mim e esperando por ser chamada para filmar alguma coisa que escrevi. Definitivamente, não será como citei anteriormente. Ah, não posso deixar de... Profetizar os meus planos para evangelizar crianças por onde quer que eu for. Sim, eu sou "tia" na escolinha da minha igreja e quero continuar sendo onde quer que eu esteja, se é que dá pra entender.
Acho que sei porque não lêem os posts, falo muito sobre mim, e talvez isso não interesse. Quero dizer, minha vida não é interessante. Eu não sou interessante.
Acho que uma colunista de um grande jornal começa assim. Se não começa, devia começar. Quero dizer, escrevendo num blog, e comentando as notícias atuais. Por exemplo, vocês estão vendo o fracasso que o nosso querido e amado Brasil está sendo nos (tão esperados) jogos olímpicos? Ah, nós esperamos tanto pelas olimpíadas e até agora temos o quê? Um ouro. Estamos em 39º lugar no quadro de medalhas. Aposto que nem eu fiquei tão atrás assim no ENEM. Acabei de ver que o Reino Unido está em terceiro lugar e isso me animou demais.
Antes do início dos jogos disse: Só vou ver as olimpíadas por causa da Inglaterra e do hipismo. Mas, quem disse que eu estou assistindo? Por mais horrível que pareça, a Globo não pega aqui em casa e eu estou tendo que matar o tédio enquanto não estou aqui assistindo à programação tão legal do SBT. A única coisa que, sinceramente, presta naquele canal são as séries de sábado à tarde. Sou apaixonada pela Christine. Estão vendo, não consigo falar de outra coisa a não ser de mim mesma, isso é ridículo.
Ah! Ontem li que Avalon High, livro de Meg Cabot, vai para as telonas. Fiquei mega-animada com a notícia, devido à minha paixão, já citada aqui, pela autora. Por falar nela, estou amando o livro. É muito bom. E é incrível como uma pessoa tem o poder de me motivar, como Meg tem. Eu a amo.
Mallu publicou músicas novas na internet, uh huh! Por falar em música, o rei do pop, Michael Jackson, está fazendo 50 anos hoje. E, mudando de água pra vinho, quero dizer, de música para cinema, as estréias não me agradaram muito. Vai ver que é porque eu sou chata pra caramba e só gosto de drama ou só gosto do filme quando ninguém mais está falando nele, quando ele saiu do cinema faz uns três anos. Quatro amigas e um jeans viajante 2? Uh huh, aí sim.
Vejamos, o que mais? Natalie Portman exibirá seu primeiro filme em Veneza em 1º de setembro. O QUÊ? A diretora do filme é ela, mais um motivo para eu querer assistir. Fora isso, o que eu deduzi foi que esse será mais um ano de festival de Veneza que eu não participarei. Se eu fosse um pouco mais criativa e, assim como Spielberg, tivesse feito o meu primeiro filme aos 14, poderia estar lá. Exibindo o meu primeiro filme, assim como Portman e batendo o record de cineasta mais jovem dos últimos tempos. Ou não...
Sabe em que venho reparando desde o começo do ano? Desde janeiro, muitos cineastas morreram. Isso é estranho e mostra que a maioria deles são anciãos, entende? Quero dizer, precisamos de novos cineastas. E os que já temos, não podem morrer. Eles têm de ser eternos. Ok, bobagem.
Ao escrever "têm", lembrei da nova regra ridícula que entrará em vigor no ano que vem, que diz que palavras com hífem e com esse tipo de acento do "têm", perderão o hífem e o acento. É absurdo, me dá arrepios, não consigo aceitar. Uh, tenho que parar de pensar em mim um pouco, meu Deus!
Bom, acho que chega né? Cansei de escrever e creio que (se é que tem alguém aqui) você cansou de ler.
God Bless.

XOXO, m.

3 Comentários:

Blogger m. disse...

MEU DEUS, EU ME EMPOLGUEI DEMAIS, BJS BJS. isso porque eu disse pro meu pai que eu não tinha nada pra escrever.

19 de agosto de 2008 14:45  
Blogger Brenda disse...

ai ni, não li tudo DESCULPA! preguiça (sou preguiçosa demais) mas eu li os outros posts, é que este era MUITO grande rs
bjs te amo <3

20 de agosto de 2008 13:50  
Blogger m. disse...

ISHOIEHAOIE. tudo bem. eu é que sou chata pra caramba e falo de tudo o que não interessa às pessoas. bjs <3

20 de agosto de 2008 13:56  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial